Gazeta do Povo – Protesto on-line: saiba como verificar a autenticidade do Protesto

Ferramenta permite verificar documentos de maneira rápida e prática, diretamente no portal pesquisaprotesto.com.br

Com a evolução tecnológica, é preciso estar atento à veracidade de documentos emitidos, para evitar golpes ou ações fraudulentas.  No contexto do protesto de títulos, a plataforma virtual da Central Nacional de Protesto (CENPROT), oferece o serviço de verificação de autenticidade de documentos e garante segurança a seus usuários. A novidade está disponível no site www.pesquisaprotesto.com.br, que proporciona, para toda a população, serviços como solicitação de certidões, anuências e cancelamentos de protestos, de maneira rápida e prática, sem sair de casa.

A facilidade da verificação de autenticidade, disponibilizada pela Cenprot, permite que credores e devedores possam validar certidões digitais e/ou instrumentos de protesto, expedidos de forma eletrônica, e garantir que tenham sua autenticidade comprovada de maneira rápida e segura.

A certidão de protesto é a via com o teor da dívida que foi emitida pelo Cartório e entregue ao credor do título. Aos devedores, vale lembrar que, quando o título não é pago ao cartório no prazo informado, o instrumento de protesto somente poderá ser retirado com o credor da dívida.

Para realizar a consulta de verificação de autenticidade de forma on-line, os usuários devem ter em mãos a chamada ‘chave única’, que está descrita no documento a ser consultado. Em seguida, devem acessar o portal www.pesquisaprotesto.com.br e procurar pelo serviço de verificação de autenticidade.

Os interessados também podem consultar outras informações sobre o serviço diretamente em um Tabelionato de Protestos. Cabe ressaltar que os tabeliães de protesto mantêm a Cenprot sempre atualizada para prestar com eficiência os serviços de confirmação da autenticidade dos instrumentos de protesto em meio eletrônico, entre outros.

Conheça todas as possibilidades disponíveis no Portal oficial dos Cartórios de Protesto, disponível em: www.pesquisaprotesto.com.br.

Fonte: Gazeta do Povo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *