Ministro Luis Felipe Salomão será o novo corregedor do CNJ

Escolhido na manhã desta quarta-feira, ministro toma posse a partir de agosto, quando a atual corregedora assume a presidência do STJ.

O ministro Luis Felipe Salomão foi escolhido nesta quarta-feira, 11, novo corregedor Nacional de Justiça. O ministro toma posse a partir de agosto, quando a atual corregedora, ministra Maria Thereza de Assis Moura, assume a presidência do STJ.

A indicação do ministro será submetida à apreciação do Senado Federal. A nomeação caberá ao presidente da República.

Após a decisão do Pleno, Salomão agradeceu a confiança dos colegas e disse que será uma grande responsabilidade representar o STJ na importante função de corregedor nacional. Ele afirmou que espera colaborar com a gestão do tribunal e ter o apoio dos demais ministros e ministras na nova função.

O presidente do STJ, ministro Humberto Martins, destacou o currículo do indicado e agradeceu as suas contribuições para a gestão da Corte nos últimos dois anos.

Sessão presencial

A eleição do novo corregedor se deu na mesma sessão em que foram definidos os desembargadores que compõem a lista de onde serão escolhidos dois novos ministros para o STJ. 

Também foi realizada a eleição para a presidência da Corte, em que foram eleitos a ministra Maria Thereza de Assis Moura para presidente, e o vice, que será o ministro Og Fernandes.

Além disso, também foram eleitos o ministro Mauro Campbell vai dirigir a Enfam – Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados, e o ministro Raul Araújo será diretor da Revista do STJ.

Currículo

O ministro Luis Felipe Salomão tem participação relevante na formação da jurisprudência do STJ, onde atua há 13 anos, especialmente nos julgamentos relacionados ao Direito Privado, figurando como relator de diversos precedentes que marcaram o cenário jurídico nos últimos anos.

Atualmente, preside a 4ª turma da Corte e é membro da 2ª seção e da Corte Especial.

É graduado pela UFRJ, pós-graduado em Direito Comercial e ministro do STJ desde junho de 2008.

Também é professor Emérito da Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro e da Escola Paulista da Magistratura, doutor honoris causa em Ciências Sociais e Humanas pela Universidade Cândido Mendes; e professor honoris causa da Escola Superior da Advocacia – RJ.

Fonte: Migalhas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *